literatura universal . joves i adults     inici
Hélder, Herberto

 


Se olhas a serpente nos olhos / Si mires la serp als ulls

Se olhas a serpente nos olhos, sentes como a inocência

é insondável e o terror é um arrepio

lírico. Sabes tudo.

A constelação de corolas está madura contra o granito alto

nas voragens. Rosaceamente.

A tua vida entra em si mesma até ao centro.

Podes fechar os olhos, podes ouvir o que disseste

atrás das vozes

do poema.

 
imatge poesia
cercador:  autor:     poema:           cercador avançat  boton busqueda avançada
<<
web design KTON Y CÍA